3 de nov de 2010

Pintura Mediúnica.


Recebi esta semana um pedido que fiz ao médium Germano Rehder, a pintura mediúnica de meu mentor espiritual.
Indico o site deste médium aqui no blog para divulgar e auxiliar as pessoas que possam se beneficiar com os trabalhos do médium e dos espíritos.
Que a Paz do Senhor habite em seus lares.


Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a nós mesmos” (Jesus)
"A maior caridade que praticamos em relação à Doutrina Espírita é a sua divulgação." (Emmanuel)

Psicopictografia ou Pintura Mediúnica.


A psicopictografia, popularmente referida como pintura mediúnica, é uma manifestação mediúnica pela qual um espírito, através de um médium, se expressa por meio de pinturasou desenhos.

Allan Kardec (1861, item 190 em O Livro dos Médiuns) define médiuns pintores ou desenhistas, como sendo aqueles que pintam ou desenham sob a influência dos Espíritos [fonte: Wikipédia.


A muuitos anos atrás, participei de um evento em Campinas que se não me falha a memória, chamava-se Espirarte ( acredito que era o 10º Encontro de Arte Espírita do Estado de São Paulo).

Foi um dia maravilhoso, não só por trazer comigo a belíssima pintura mediúnica que mostro nesta postagem (que foi sorteada no final da tarde), como pela harmonia e paz desfrutados durante o evento e a possibilidade de presenciar diferentes trabalhos mediúnicos realizando-se ao mesmo tempo. Pintura e escultura mediúnica, psicografia, psicofonia, enfim, uma oportunidade de servir à Doutrina Espírita em sua divulgação, bem como de servir à Jesus praticando a caridade e distribuindo Amor e Paz. Elaine.

28 de out de 2010

Palestra: Eu não vim destruir a lei E.S.E. Cap. I – Itens de 8 a 11


Palestra: Eu não vim destruir a lei

E.S.E. Cap. I – Itens de 8 a 11

_Aliança da Ciência e da Religião

_A era nova

- Sto. Agostinho

Ao fazer primeiramente buscas na Internet sobre ciência/religião, encontrei vários comentários de que: “não se pode conciliar religião e ciência”, “cada uma deve cuidar estritamente de seus assuntos”.

No dicionário encontrei:

Ciência: conjunto de conhecimentos obtidos pela observação e experiência.

Vamos analisar:

Matemática é ciência? Onde aplicamos seus conhecimentos? (motor, colheita, na medida do remédio)

Astronomia? E culinária?

Quando falamos “Ciência”, parece algo muito difícil e complicado, longe do nosso dia a dia, mas não é.

E onde está o princípio disto tudo?

Quando falamos de cálculos, da inteligência do homem, de suas relações sociais, da colheita, dos ingredientes da culinária, da medicina, biologia, dos animais, da natureza, dos astros....qual o princípio?!

Voltando ao dicionário encontrei:

Religião: crença na existência de forças sobrenaturais.

Eu particularmente achei esta explicação fraca, pobre, embora real.

Ao recordarmos o início do capítulo vemos Moisés ensinando a um povo ignorante, para quem qualquer manifestação da natureza, por não possuírem recursos da inteligência desenvolvida para entender os fenômenos naturais, figurava como maravilhoso, sobrenatural, e eram considerados divindades. Mas hoje, uma grande parcela da população, entende religião, com sentido mais amplo.

Kardec nos esclarece melhor quanto ao sentido de religião e contraria a idéia vigente de discordância, ao afirmar:

Ciência e Religião são duas alavancas da inteligência.

A ciência revela as leis do mundo material.

E a religião revela as leis do mundo moral.

Afirma também que: “não podem se contradizer porque tem o mesmo princípio que é Deus”.

E explica mais. A atual discordância entre as duas deve-se a:


Falha de observação > gera ˂ incredulidade

Exclusivismo intolerância

O Espiritismo é o traço de união que as aproxima.

Possui o conhecimento das luzes que regem o mundo espiritual e sua relação com o mundo material.

E pela experiência uma nova luz se fez.

A fé se dirigiu à razão.

Kardec iniciou seus estudos da doutrina através de experiências.

Como se dá um fenômeno mediúnico? (antes tido como sobrenatural)

Quem o faz acontecer?

Para que?

Fluidos, energia, matéria, espírito, perispírito; que relação tem entre si?

Por isso ouvimos dizer que: Espiritismo é: ciência, filosofia e religião.

No item da Era nova os espíritos fazem uma recapitulação do capítulo.

_Moisés- ensinamentos para um povo semi selvagem, ignorantes.

(temente a Deus)

_Cristo- moral mais pura, sublime.

(amor a Deus, ao próximo)

_Espiritismo- Esclarecedor

Marca da revolução moral elaborada por mais de 18 séculos, início de uma era nova da humanidade.

Onde ciência e religião darão as mãos para o progresso.

Depois os espíritos nos falam de Sto Agostinho, que foi um homem atuante na igreja católica, e que após a sua morte foi um espírito que se empenhou na propagação da doutrina espírita e um de seus maiores divulgadores por se manifestar por toda parte.

Mais uma comprovação científica dos fenômenos mediúnicos pela experiência.

Mas os espíritos esclarecem; vinha ele, pois em espírito destruir o que edificou? Não. Sua alma liberta compreendia idéias novas.

Mas nos perguntamos, porque ainda tantas pessoas são irredutíveis?

E Kardec afirma que mesmo aqueles que permanecerem irredutíveis, serão arrastados pelo movimento geral.

È aí que entra a era nova.

Hoje nos esclarecemos, amanhã contagiamos os outros com nossos conhecimentos e assim por diante. Como a propagação de ondas de um lago.

Lembrei-me da história de Tomé. Quem já não ouviu ou já disse:

“Sou como São Tomé, tenho que ver para crer.”

A história do discípulo do Cristo está na Bíblia, conta que na primeira aparição do Cristo após a crucificação, Tomé não estava presente e não acreditou que fosse o Cristo que aparecera aos amigos, afirmando que só acreditaria se tocasse suas chagas.

Vamos ler o capítulo O Testemunho de Tomé, do livro Boa Nova. No final dele encontraremos explicações do que se passou com o discípulo. (pág. 111)

Eu creio que não há censura em se querer compreender através da experiência.

Não creio que o Cristo tenha censurado Tomé, Ele deu-lhe a prova de que ele necessitava e convidou-o a tocar suas chagas.

Fez mais, fortaleceu-lhe a fé, através do seu exemplo vivo de sacrifício por amor a humanidade.

È a união do conhecimento e do sentimento.

União da razão e da fé. (ciência e religião de mãos dadas p/ o progresso)

Muitos não possuem a espontaneidade da fé, e só serão tocados quando a razão for iluminada pela luz da experiência e do entendimento.

O Cristo afirma: “Feliz aquele que crê sem ver”.

Aquele que hoje crê sem precisar de certas experiências, pode te-las vivido em outra existência, e aprendido sua lição.

Uma amiga exemplificou que a experiência de Tomé muitas vezes é como a nossa quando passamos por provas difíceis.

“Tocamos nossas próprias feridas”, nas experiências difíceis e provações que passamos, até que aprendamos.

Até que o nosso entendimento seja iluminado pela luz da experiência, e seja cristalizado pelo coração. Para que não tenhamos que repetir as experiências de dor e em outras reencarnações possamos apresentar a espontaneidade da fé.

No livro A caminho da luz, no capítulo O evangelho e o futuro, encontramos:

“Trabalhemos por Jesus ainda que a nossa oficina esteja localizada no deserto das consciências. Todos somos dos chamados ao grande labor e nosso mais sublime dever é responder aos apelos do Escolhido. ...a noite não tarda...não nos esqueçamos de Jesus, cuja misericórdia infinita, como sempre será a claridade imortal da alvorada futura...”

Após a noite dia.

Após a sombra luz. Elaine

Livros de apoio:

E.S.E.- Evangelho Segundo o Espiritismo.

Boa nova- O testemunho de Tomé, de Chico/Humberto de Campos.

A caminho da luz- O evangelho e o futuro, de Chico/Emmanuel.

Resiliência.


Participando de uma brincadeira no blog Agulhas e Sonhos da amiga Iêda Klein, deparei-me mais uma vez com esta palavra e seu significado.
Resiliência: para a física é, portanto, a capacidade de um material voltar ao seu estado normal depois de ter sofrido tensão.
Atualmente resiliência é utilizado no mundo dos negócios para caracterizar pessoas que têm a capacidade de retornar ao seu equilibrio emocional após sofrer grandes pressões ou estresse. Fonte: Wikipédia.
Escrevi para a Iêda em seu blog, que para mim uma pessoa resiliente é como o bambu (sabedoria oriental) forte, grande, não se quebra facilmente,
e após as tempestades da vida, batido por chuva e vento, está de volta ao seu lugar.
Esta palavra já começou a se infiltrar na vida das pessoas que passam a buscar um maior entendimento de onde ela se aplica e de como aplicá-la em nossas vidas no dia a dia.
Algumas pessoas, pelas experiências ( desta e de outras vidas), já experimentaram e praticaram a resiliência.
Por isso para uns é mais fácil ser resiliênte frente a situações que exigem isso, do que para outros, que julgam difícil executar, exercitar esta força; que particularmente julgo ser um dos ingredientes das virtudes.
Chamo-a de força, e o pensamento registra a comparação com a força de um motor, para começar a entender a resiliência.
Conforme for exercitando e me apropriando do entendimento desta palavra maravilhosa e de seus efeitos em nossas vidas, continuarei em contínuo aprendizado. E trarei aqui novas considerações acrescidas do valor da experiência. Elaine.

Sugestão de livros 2.


Tenho muitos livros que julgo serem bons para indicar.
Conheci mais alguns para adicionar a minha lista de favoritos.
Fica a dica.
Homens Notáveis de Léon Tolstoi psicografado por Cirinéia Iolanda Maffei. Histórias da Palestina nos tempos de Jesus.
Francisco de Assis de Miramez psicografado por João Nunes Maia.
Livros belíssimos.

23 de set de 2010

Sempre vale a pena.


Não se fixe nas

Mágoas e ressentimentos

Eles se esvaem

Com o tempo

E os ventos do esquecimento

Invista no amor

Que é perene

E eterno

O amor familiar

É aquele em que

Se deve investir

Vale a pena

Oração junto ao filho.


Começar devagarinho

Junto ao filho querido,

Ensinando-lhe as orações.

Orar com ele e para ele

Criando o hábito,

Formando a disciplina,

Educando com amor e carinho.

Deus, nosso Pai,

Obrigado pelo dia de hoje,

Pelo sol e as estrelas,

Pela água e pela terra,

Pelo ar e pelas flores,

As pessoas e os animais.

Abençoa Senhor este lar,

Meus pais e todas as pessoas.

Senhor, obrigado pelo Sol

Que aquece e ilumina,

Pelas flores que perfumam a vida,

A brisa que balança as árvores,

A terra molhada que nos dá o alimento,

Os animais que servem ao homem

Na alegria, na alimentação, no trabalho.

Obrigado por este planeta que nos acolhe,

Com suas belezas e muito amor.

Hoje Senhor

Peço por aqueles que sofrem,

As crianças e os velhinhos,

Os doentes e os detentos.

Abençoa Senhor este lar e

Derrama sobre todos os lares,

Todos os corações, uma Luz

Que fará com que sintam Paz,

Reconforto e o seu Amor pelos sofridos.

Pai, obrigado pelo meu lar,

Peço que abençoe

Aqueles que não têm uma família.

Obrigado por minha escola,

Ilumina os que não tem um estudo.

Obrigado por meu corpo,

Perfeito para mim,

Abençoa Senhor aos que faltam a saúde.

Obrigado pelo trabalho dos meus pais,

Ilumina aos que não possuem o sustento.

Obrigado Senhor pelos trabalhadores que nos cercam,

Professores, médicos, lixeiros, padeiros e tantos outros.

E que uma Luz imensa brilhe no coração de todos nós.

Pai, queremos agradecer este dia

Onde eu comi, brinquei, me diverti,

Foi um dia muito feliz.

Obrigado por meus pais e irmãos,

Peço que abençoe este lar e meus familiares.

Ensina-me Senhor a Te amar sempre,

Que Jesus nos abençoe e também

Ao meu querido Anjo da Guarda,

Amigo e orientador de todas as horas.

Pai, se a dor ou sofrimento me alcançar,

Toma minha mão e conduze-me.

Ensina-me a coragem de lutar pelo Bem,

A humildade de aceitar a Tua vontade.

Dá-me o amparo do meu Anjo Guardião,

Mensageiro do Seu Amor e Bondade.

Ensina-me Senhor que a dificuldade

É só um degrau que atravessarei

E ficará para traz na minha caminhada

Rumo ao sol do Seu Amor.

Elaine

8 de jun de 2010

Oração


Senhor, se é para lembrarmos de algo, do seu martírio sobre a Terra, nos períodos de festas religiosas; que seja lembrar a dor de Maria ao pé da cruz e sairmos a consolar as mães que sofrem;
Que seja lembrar dos sofredores que encontraram em Jesus o bálsamo para suas feridas e estendermos as mãos em socorro a todos os sofrimentos distribuindo o pão aos famintos, as vestes a quem tem frio, a medicação a quem carece de saúde, o ensino, o trabalho, a paz...
Que seja lembrar a vontade do Pai, de que se espalhe sobre o mundo a Sua palavra nos ensinamentos do Mestre e cooperemos com o Divino Amigo na sua obra de construção de um mundo melhor. Elaine

Campanha da Gentileza


Desde que li os primeiros artigos sobre a Campanha da gentileza, gostei da idéia e das sugestões.
Em maio, “mês das mães”, recebi uma belíssima mensagem em um panfleto igualmente belo e decorado. E apesar do segundo domingo de maio já ter passado, enviei para minha mãe em outra cidade, uma cartinha saudosa com a bela mensagem.
Soube então, alguns dias depois através de um telefonema, da surpresa e da alegria que uma correspondência inesperada e carinhosa pode gerar. Minha mãezinha ligou e me falou de sua emoção.
Com o progresso, telefones, internet; esquecemos-nos dessa gentileza. É prático, rápido, e talvez até mais barato enviar uma mensagem eletrônica.
No entanto... Que alegria ao recebermos uma correspondência de alguém que pensou em você, um postal, um cartão de natal, uma carta ou um recadinho.
Nem me lembro qual foi a última correspondência que recebi que não fosse comercial.Esta é minha sugestão, que a Paz de Jesus esteja com todos. Elaine

Flores e frutos


O jardineiro olhou para o vaso e observou que a planta embora crescida, não mais vicejava.
Tomou uma difícil decisão, revolveu a terra seca, endurecida e notou as raízes oprimidas.
Necessitava de elementos novos, de ser arejada, nutrida, alimentada.
Buscou o que ela precisava e encontrou adubo novo, água e um lugar especial ao sol.
E então flores e frutos encheram sua vida de alegrias.
Assim é o “vaso” do nosso coração. Necessita de atenção, de elementos novos. Doses de paz, um pouco de compreensão, de perdão e de bastante amor.
É interessante revolver a “terra dura” do coração e mexer nas convicções para arejá-las.
Aproveitar novos conhecimentos e com eles nutrir nosso coração para que se renove, floresça e possa oferecer mais e mais frutos.
A misericórdia do Senhor nos cumula de bênçãos, oferecendo oportunidades diariamente, através de abnegados mensageiros, a fim de que sejamos as “árvores que produzem bons frutos”.
A água da vida podemos encontrá-la na oração e assim estaremos florescendo e perfumando sob o sol luminoso e brando do Mestre Amado Jesus.
E então..... flores e frutos encherão a sua vida de alegria.
Elaine

Esperança



Ninguém pode reclamar
Pois escolheu o caminho que vai trilhar.
Se nesta estrada, flores e relva plantou
Ou se pedras e cascalhos nela jogou;
Por ela vai ter que passar,
Desfrutando o perfume das flores
Ou vencendo obstáculos e dores.
Mas também podemos
Com determinação e esforço
Superar as dificuldades
Removendo e semeando
Nova trilha, boa vontade.
Então virá o Criador
E com seu imenso Amor
Regará nosso esforço
E sustentará nosso escopo.
No futuro com certeza
Sob árvore frondosa
Receberemos os louros
Da vida plantada e cultivada
Com amor, paz e beleza.
Elaine

11 de mai de 2010

Dicas de livros


Livros especiais para mim:


Mereça ser feliz, Laços de afeto, Reforma íntima sem martírio, Escutando sentimentos, todos psicografados por Wanderley S. de Oliveira pelo espírito Ermance Dufaux, Editora Dufaux.


As dores da alma e Os prazeres da alma, psicografados por Francisco do Espírito Santo Neto pelo espírito Hammed, Editora Boa Nova.


Voce pode curar sua vida e Cure seu corpo de Louise L. Hay, sobre doenças, causas emocionais e mudanças de pensamento que ajudam na cura.


O Evangelho segundo o Espiritismo codificado por Allan Kardec, segundo a orientação dos espíritos.


Pai nosso, psicografado por Francisco Cândido Xavier pelo espírito Meimei.


Pássaros livres, psicografado por Divaldo Pereira Franco pelo espírito Rabindranath Tagore. Lindos poemas e textos que nos levam a sentir o colorido da natureza e a harmonia da vida diante do amor do Criador.


Boa leitura, Elaine.

Salmo 23


A felicidade de termos o Senhor como nosso pastor.
Salmo de Davi Salmo 23 – Estendido

“O Senhor é meu pastor”
Sou ovelha do seu vasto rebanho.
“E nada me faltará”
Porque o Bom pastor zela dos seus.
“Deitar-me faz em verdes pastos”
E oferece-me o planeta para evolução.
“Guia-me mansamente às águas tranqüilas”
Levando-me ao oceano de amor do seu Evangelho.
“Refrigera minha alma”
Com os bálsamos da Sua orientação.
“Guia-me pelas veredas da justiça por amor do Seu nome”
Tecendo oportunidades retas e justas para honrá-Lo.
“Ainda que eu andasse pelo vale da sombra e da morte“
Por erros meus cujos passos levei-me a trilhar.
“Não temerei mal algum”
Terei fé e confiança.
“Porque Tu Senhor estás comigo”
O Senhor não me abandonará.
“A Tua vara e o Teu cajado me consolam”
Como Bom Pastor corrige-me se tomo o caminho errado e quando imprudentemente firo-me Tens o bálsamo que alivia as dores.
“Preparas uma mesa perante mim”
A vida e o Evangelho são um celeiro de bênçãos.
“Na presença de meus inimigos”
Diante de minhas falhas.
“Unges a minha cabeça com óleo”
Chama-me de filho Teu.
“Meu cálice transborda”
Sou a expressão da alegria.
“Certamente que a bondade e a misericórdia”
O Amor do Criador.
“Me seguirão por todos os dias da minha vida”
Estará sempre comigo.
“E habitarei na casa do Senhor por longos dias.”
Estarei orando em gratidão ao Pai de Amor.
Elaine

4 de mai de 2010

As casas


AS CASAS

Era uma vez uma rua grande onde havia muitas casas, todas diferentes, umas maiores que outras, diversas cores e formas diferentes também.
Dentro de cada casa havia um morador.
Em uma morava a amizade, em outra a alegria, em outra o perdão e assim por diante até os confins da rua.
Mas, não estava muito bom assim...
Havia dias em que a alegria e a esperança queriam conversar, ficar juntas, mas uma morava no começo da rua e a outra bem lá na frente...
Encontravam-se, mas logo voltavam para suas casas a fazer cada uma as suas coisas.
Um dia então os moradores resolveram fazer algo para melhorar a vida deles e resolveram construir uma casa bem grande, bem no meio da rua onde todos pudessem se encontrar.
E assim fizeram.
Cada um deu a sua contribuição: um trouxe a boa vontade, o outro a fé e assim por diante.
Que beleza, estava pronta!
E era a casa mais bela de toda a rua.
Aos poucos foram vindo os moradores da rua, encontravam-se, conversavam e gostavam tanto de ficar naquela casa que não saiam mais de lá, ficavam morando ali.
Puderam perceber que a cada novo morador a casa aumentava e ficava mais bela com a contribuição que cada um trazia.
Resolveram então que aquela casa não teria um número, ela teria um nome. Bonito e especial como ela.
Que nome dariam? Muitas sugestões surgiram, mas todos concordaram quando alguém falou: Coração.
Sabem, tudo em torno daquela casa ficou mais belo; as flores mais perfumadas, as árvores alegres balançavam ao vento e o sol brilhava a cada dia com maior intensidade.
Ás vezes, vem alguém que tem pouco a contribuir como o ódio e a inveja, e sem nada a fazer em um ambiente tão bom, saem e vão para longe.
Outras vezes alguém prefere ficar um pouco a sós em sua antiga casa, mas logo sente a ausência dos seus amigos ou então alguém vem buscá-lo e ele volta para lá com a certeza de que juntos a vida é bem melhor.
Na longa avenida de nossa existência, o sol brilha intensamente apontando o norte de nosso futuro.
Levaremos ao Criador a bela casa de nossos corações.

Elaine

Seja bem vindo.


Olá! Bem vindo ao meu novo blog.

Paz de Jesus a todos nós.

Abraços, Elaine