24 de mar de 2011

Buscai e achareis – E.S.E. Cap. XXV

Vivemos em sociedade e partilhamos experiências diferentes com diversas pessoas.Estas riquezas de experiências nos levam a inúmeros aprendizados.Como ninguém é igual a ninguém, convivemos com uma diversidade enorme. (matemática)

Aos poucos vamos desenvolvendo espírito de tolerância, compreensão, respeito.

O autor do texto Espero que você seja...brando, faz uma comparação de que somos como portas, e diz que devemos ser gentis e brandos ao bater a uma porta.Conforme batemos a uma porta é que demonstramos quem somos e então veremos se elas vão se abrir ou não para nós.Ex. se eu esmurrar a porta de sua casa, você não a abrirá para mim, não é?!E no final do texto, ele nos sugere: por isso bata mansamente.

Seguindo o texto do evangelho, ele nos fala:

Do trabalho como alavanca do progresso ( o que podemos observar na história da humanidade e seu desenvolvimento progressivo em todos os setores, nas relações sociais, na medicina, na tecnologia, etc.),

Nos fala também da reencarnação, sem a qual teríamos que reiniciar nosso desenvolvimento diária e constantemente,

Nos fala que somos responsáveis por nossas obras, temos o mérito e a recompensa por cada um.

Kardec questionou os espíritos quanto à possibilidade de intervirem e auxiliarem os homens nos intercâmbios com a espiritualidade; e estes deixaram claro que podem sim nos oferecer auxílio, mas que não intervém nem fazem nada em lugar de outra pessoa para que ela seja merecedora de colher os frutos de seu plantio.

Ler o item 5.

Como bater à porta?

Jesus disse: batei e se vos abrirá.

Para isso precisamos de confiança, fé, humildade.

Ler o poema de Rabindranath Tagore do livro Pássaros Livres, capítulo X. (sobre confiança)

O que faltou a este homem?

O Senhor estava ali. Ele sempre está conosco. Especialmente nas horas difíceis.

Ler o início do Salmo 40, que nos fala da confiança no Senhor.

Textos de apoio:

Buscai e achareis Cap. XXV itens do 1 ao 5 do Evangelho segundo o espiritismo.

Espero que você seja...brando de Joamar Zanolini Nazareth.

Do livro Pássaros Livres de Rabindranath Tagore psicografado por Divaldo Pereira Franco, capítulo X.

Inicio do Salmo 40.

Nenhum comentário:

Postar um comentário